Mostrar 1370 resultados

Registo de autoridade

Agência Abreu

  • Entidade colectiva
  • 1840 -

Aguiar, Quintino Manuel dos Santos

  • Pessoa
  • 1946-10-09 -

Filho de Pintor da Construção Civil e de Doméstica, nascido a 9/10/1946 em casa isolada propriedade de seu avô, situada numa pequena vinha, sita no Murtal, região demarcada de Carcavelos, à época freguesia de S. Domingos de Rana, concelho de Cascais.. Até aos sete anos entrar para a escola primária, passei os meus tempos a conviver com animais domésticos (ovelhas, galinhas, perus, patos, cães, gatos, etc.), não existindo num raio de 1 km uma só criança com quem pudesse conviver.. Fiz a primária e admissão às então escolas técnicas e ao liceu, tendo ingressado no Liceu Nacional de Oeiras, de onde saí aos 12 anos, entrando de imediato no mercado de trabalho como Aprendiz de Carpinteiro de Bancada (oficina). Aos 19 anos era Encarregado de Carpintaria.. Aos 20 anos entro no serviço militar obrigatório, onde estive 36 meses. Aí iniciei as minhas actividades políticas.. Aos 23 anos passo a Encarregado Geral de Carpintaria e inicio funções de Encarregado de Construção Civil e entretanto caso. Aos 24 anos sou pai de uma menina e aos 26 de um rapaz.. Com 27 anos, dá-se o 25 de Abril. Inicio de imediato a actividade política, sendo candidato à vereação da Câmara Municipal de Cascais, tendo abdicado de ser Vereador para dar prioridade à acção sindical que me leva da base até ao topo (Delegado, Dirigente de Sindicato, Dirigente Constituinte e Coordenador de Federação de Sector e Dirigente da Inter-Sindical Nacional / CGTP).. Na empresa em que trabalhava, dado as dificuldades existentes, particularmente dívidas a bancos e fornecedores, o que inviabilizava o seu funcionamento, entramos em auto-gestão, assumindo eu a Direcção de Gestão.. Fiz vários cursos de formação e efectuei representações do movimento sindical no estrangeiro, nomeadamente França, Itália, Dinamarca, URSS e RDA, bem como efectuei várias visitas de estudo.. O êxito obtido na gestão da empresa levou à liquidação de todas as dívidas e à aquisição desta pelos trabalhadores. Passei então a fazer parte de uma sociedade por quotas, tornei-me por força da acção desenvolvida pequeno empresário.. Doença grave leva-me ao afastamento da actividade sindical e politica durante alguns anos. Todo o tempo que conseguia dispor era então para dedicar à afirmação da nossa pequena empresa.. Superada a doença e estabilizada a empresa regresso às actividades políticas na área partidária e associativa, tendo sido membro da Comissão Concelhia de Cascais e da Direcção da Organização Regional de Lisboa do PCP, sendo também dirigente associativo de colectividades.. Aos 49 anos, em conformidade com a minha actividade, assumo nova responsabilidade associativa, agora na área das Micro, Pequenas e Médias Empresas. Sou eleito Presidente da CPPME – Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas.. Hoje, com 64 anos, continuo a ser pequeno empresário e mantenho o mesmo cargo de PR da CPPME, bem como continuo a ser PR da AG de duas colectividades.. Um desabafo, mantenho o casamento à 41 anos e estou prestes a ser avô.

Alves, Vítor Manuel Rodrigues

  • Pessoa
  • 1935-09-30 - 2011-01-09

«Nasceu em Mafra a 30 de Setembro de 1935, filho de Eduardo Manuel da Silva Alves e de D. Maria Palmira Rodrigues; ingressou na Escola do Exército (14 de Outubro de 1954); aspirante (1956); alferes de Infantaria (1 de Novembro de 1958); comissão militar em Moçambique (1958–1963); colocado na 2.ª Repartição do Quartel-General da Região Militar de Moçambique; casou em Lourenço Marques com a dr.ª D. Maria Teresa Gomes Ferreira de Almeida Alves, filha do capitão-de-mar-e-guerra Eugénio Ferreira de Almeida e de D. Ermelinda Teixeira Gomes (29 de Março de 1962); tenente de Infantaria (1 de Dezembro de 1960); capitão de Infantaria (14 de Julho de 1963); comissão militar em Angola (1963–1966); comissão militar em Angola (1967–1970); condecorado com a Medalha de Mérito Militar de 3.ª classe (1969); agraciado com o Prémio Governador-Geral de Angola (1969); condecorado com a Medalha de Prata de serviços distintos com palma (1970); major de Infantaria (1 de Março de 1972); habilitado com o curso geral e complementar do Estado-Maior; membro activo da Direcção do Movimento dos Capitães e do MFA (1973); membro da Comissão Política do MFA (8 de Março de 1974). [...]»

Appolloni, Io

  • Pessoa
  • 1945 -

armando

Autocoop

  • Entidade colectiva

Azevedo, José Baptista Pinheiro de

  • Pessoa
  • 1917-06-05 - 1983-08-10

«Ingressou na Escola Naval, em 1934, e na Marinha, em 1937. Foi professor de Astronomia e Navegação na Escola Naval e leccionou no Curso de Capitães da Escola Náutica Infante D. Henrique. Colaborou em livros técnicos, sobre Trigonometria, Meteorologia e Navegação. Integrou o MUD e foi apoiante das candidaturas de Norton de Matos, Quintão Meireles e Humberto Delgado. Serviu na Guerra Colonial, tendo sido encarregue da defesa marítima de Angola. Foi adido naval na Embaixada de Portugal em Londres (1968-1971). Aquando do 25 de Abril de 1974, era capitão de mar-e-guerra. Foi membro da Junta de Salvação Nacional, assumindo o cargo de chefe do Estado-Maior da Armada (1975-1976). Empenhado na democratização do país durante o PREC, era Primeiro-Ministro do VI Governo Provisório, quando se deu o 25 de Novembro de 1975. Posteriormente foi candidato a Presidente da República nas presidenciais de 1976. Um ano depois tornou-se presidente do Partido da Democracia Cristã, fundado por Sanches Osório.»

Balsemão, Francisco José Pereira Pinto

  • Pessoa
  • 1937-09-01 -

«Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, foi jornalista e dirigente político activo, até se dedicar à vida empresarial. É presidente e chief executive officer da holding Impresa e presidente do Conselho de Administração da SIC, a primeira estação de televisão privada em Portugal.. . Jornalista a partir de 1961, foi chefe de redacção da revista Mais Alto e secretariou a direcção do Diário Popular, até 1963, onde chegou a integrar o respectivo Conselho de Administração, entre 1965 e 1971. Fundou o jornal Expresso em 1973, semanário de referência do qual foi o primeiro director, até 1980. Foi professor associado da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, entre 1987 e 2002.. . Nos últimos anos do Estado Novo, foi deputado independente à Assembleia Nacional, representando a Ala Liberal, juntamente com Sá Carneiro, Magalhães Mota, Mota Amaral, Miller Guerra, entre outros, que lutavam pela abertura do regime à democracia. Após o 25 de Abril de 1974 seria um dos principais fundadores do Partido Popular Democrático, actual PSD. Foi deputado eleito à Assembleia Constituinte, de 1975 a 1976, e à Assembleia da República, eleito em 1979, 1980 e 1985. Após a morte de Francisco Sá Carneiro veio a ocupar o cargo de primeiro-ministro do VII Governo Constitucional (1981) e do VIII Governo Constitucional (1981- [1983]]), ambos constituídos pela coligação entre o PSD, o Centro Democrático Social e o Partido Popular Monárquico.. . Entre as restantes funções públicas que desempenhou, contam-se as de presidente do Conselho Europeu de Editores, presidente (não executivo) da Nec Portugal, presidente do Conselho Consultivo do Banco Privado Português, membro do Conselho Consultivo da Universidade de Lisboa, membro do Conselho de Administração do Daily Mail and General Trust PLC, membro do Conselho Assessor Internacional do Grupo Santander Totta, do Steerling Committee de Bilderberg Meetings, do Júri do Prémio Príncipe das Astúrias de Cooperação Internacional, do Consejo de Protectores da Fondación Carolina, do Conselho Geral da COTEC Portugal, do Conselho de Curadores da Fundação Luso-Brasileira, do Comité Executivo do Global Business Dialogue (1999-2002), vice-presidente da Fundação Jornalistes en Europe (1995-2003) e presidente do Conselho de Administração do European Institute for the Media (1990-1999). É ainda membro da Associação New World Order, também conhecida como Clube de Bilderberg.. . Pinto Balsemão é trineto de Rodrigo Delfim Pereira, filho bastardo do rei D. Pedro IV. É casado com Mercedes Aliu Presas Balsemão, e tem cinco filhos, Mónica, Henrique, Joana, Francisco Pedro e Francisco Maria.. . Francisco Pinto Balsemão, presidente e CEO da holding Impresa, SGPS, SA, e presidente da SIC – Sociedade Independente de Comunicação, SA, detida a 100% pela Impresa. A Impresa é proprietária da holding Impresa Publishing que detém as seguintes participações: Expresso, Courrier Internacional, Blitz, Autosport, Surf Portugal, Impresa Classificados, Exame, Exame Informática, Caras, Activa, Cosmopotitan, Visão, TV Mais, Telenovelas, Jornal de Letras, Casa Claudia, Caras Decoração, Inteligent Life, Volante etc. A Impresa detém ainda 100% da Impresa Digital, que, por sua vez, detém 100% do portal aeiou, 100% da InfoPortugal, 100% da DGSM e 51% do site Olhares. Na distribuidora Vasp detém 33.33% e 22.35% na Lusa.. . É membro do Conselho de Estado (Julho 2005).. . É presidente do “European Publishers Council” (1999), presidente do Júri do Prémio Pessoa (1987), membro do Júri do Prémio Príncipe de Astúrias de Cooperação Internacional (1996), membro do “Consejo de Protectores” da “Fondación Carolina” (2001), membro não executivo do Conselho de Administração do “Daily Mail and General Trust plc” (2002), membro do Conselho Geral da COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação (2003), membro do Conselho Assessor Internacional do Grupo Santander (2004), membro do Conselho de Curadores da Fundação Luso-Brasileira (Abril 2004), presidente do Conselho da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (Maio 2009), membro do Conselho Assessor da Revista “Quaderns del Cac” editada pelo Conselho do Audiovisual da Catalunha (Agosto de 2009). Membro do Conselho Consultivo do ISEG (Instituto Superior de Engenharia e Gestão) desde Abril de 2010. Foi doutorado Honoris Causa pela Universidade Nova de Lisboa (Abril 2010).. . . Foi presidente do Conselho de Administração do EIM - “European Institute for the Media” (1990-1999) e do “European Television and Film Forum” (1999-2006), vice-presidente (1995-2003) da Fundação “Journalistes en Europe”, membro (1999-2002) do comité executivo do “Global Business Dialogue”, membro não executivo (1980-2006) do Conselho de Administração da Celbi, presidente não executivo (1999-2007) da Allianz Portugal, presidente não executivo da Nec Portugal (1995- Julho 2010) .. . Foi professor associado (1987-2002) na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (UNL), membro do Conselho Consultivo da Universidade de Lisboa (2007-2009).. . Licenciado em Direito pela FDL, frequentou o curso complementar de Ciências Político-Económicas da FDL. Foi jornalista, secretário de direcção (1963-65) e administrador (1965-71) do Diário Popular, fundador e director do jornal EXPRESSO (1973-80).. . Fundador e presidente do Instituto para o Progresso Social e Democracia (de 1983 a 1986), presidente do Conselho Geral (de 1987 a 1989) sendo, actualmente, presidente do Conselho Geral do Instituto Sá Carneiro. Desde 1998.. . Fundador do Partido Social Democrata (1974), deputado e vice-presidente da Assembleia Constituinte (1975), deputado à Assembleia da República em 1979, 1980 e 1985, Ministro de Estado Adjunto no VI Governo Constitucional (1980), Primeiro Ministro dos VII e VIII Governos Constitucionais (1981-83).»

Baltra, Mireya

  • Pessoa
  • 1932-02-25 -
Resultados 1 a 100 de 1370